Inscrições abertas até o dia 10/06/2024 às 23:59

sobre o edital

Fruto da parceria entre o Instituto Unibanco e a Imaginable Futures, esta iniciativa visa fortalecer o desenvolvimento institucional de organizações lideradas por pessoas negras, indígenas e/ou quilombolas que atuam na promoção da equidade étnico-racial na educação básica pública brasileira.

Junte-se a nós nessa jornada de transformação e inscreva sua organização!

Confira como se inscrever

edital de
fortalecimento
institucional

O Edital de Fortalecimento Institucional - Equidade Étnico-racial na educação se propõe a apoiar o fortalecimento institucional de organizações da sociedade civil brasileira. Entende-se por fortalecimento institucional o processo de desenvolvimento e aprimoramento das capacidades, estruturas e recursos de uma organização, com o objetivo de potencializar os resultados das suas ações e criar melhores condições para que sustentem sua atuação ao longo do tempo.

45 dias 07 h 33 min

para encerrar as inscrições

inscreva-se já!

O edital reserva metade das vagas para as organizações indígenas e quilombolas, sendo 25% para organizações indígenas e 25% para organizações quilombolas, como forma a assegurar a manutenção das práticas culturais, das tradições e da memória coletiva, reconhecendo a diversidade de conhecimentos que agregam saberes, fazeres, jeitos de produzir, de ser, ver e estar no mundo, pela perspectiva de cada comunidade.

Elegibilidade

Confira se sua organização se enquadra nos critérios de elegibilidade do Edital de Fortalecimento Institucional - Equidade Étnico-racial na educação

Ícone quem pode participar

Podem participar:

  • Organizações da sociedade civil brasileira, como fundações e associações sem fins lucrativos, ou movimentos, grupos e coletivos sem fins lucrativos;
  • Organizações da sociedade civil brasileira lideradas por pessoas negras, indígenas ou quilombolas;
  • Organizações da sociedade civil brasileira com histórico de atuação na promoção da educação para as relações étnico-raciais (ERER);
  • Organizações da sociedade civil brasileira com receita anual de até R$ 1.000.000,00 um milhão de reais);
  • Organizações da sociedade civil brasileira que tenham, no mínimo, 2 (dois) anos de atuação no campo; atenção: o tempo de atuação independe do tempo de formalização jurídica;
  • Organizações da sociedade civil brasileira que tenham capacidade de execução e equipes que se comprometam com o edital.
Ícone quem pode participar

Não podem se inscrever no edital:

  • Organizações da sociedade civil que não tenham atividades em andamento no momento da inscrição deste edital;
  • Organizações que não tenham atuação no Brasil;
  • Iniciativas do setor privado;
  • Organizações com finalidade lucrativa;
  • Organizações governamentais/públicas;
  • Sistema S (Sesc, Senai, Sebrae, Senac);
  • Organizações da sociedade civil vinculadas a partidos políticos. Ex.: iniciativas internas de partidos políticos, de frentes de coligação partidária ou de grupos suprapartidários (que estão acima dos ou tenham relação com os partidos, mesmo que com alguma pluralidade, como as bancadas do Congresso Nacional);
  • Organizações da sociedade civil cujas pessoas em posição de liderança sejam candidatas ou pré-candidatos às eleições de 2024;
  • Organizações da sociedade civil cujas pessoas em posição de liderança estejam vinculadas ao Instituto Unibanco e Imaginable Futures, façam parte do quadro de colaboradores, diretoria e/ou de conselhos dos patrocinadores, parceiros, apoiadores institucionais e conselho consultivo.

Sua organização é
elegível neste edital?

Leia o regulamento completo

Premiação

300.000

reais repassados para as organizações vencedoras

Serão contempladas até 20 organizações com apoio de recurso financeiro e não financeiro, ao longo de três anos, visando fortalecer o seu desenvolvimento institucional. Cada organização selecionada receberá R$ 100.000,00 (cem mil reais) por ano, durante três anos, e participará de uma trilha de aprendizagem específica para o fortalecimento de OSCs (Organizações da Sociedade Civil), incluindo o acesso a uma comunidade de práticas, com o objetivo de compartilhar experiências e conhecimentos, gerar colaboração em projetos e fortalecer as redes de apoio.

Recurso
financeiro

Acompanhamento
por 3 anos

Trilha de
Aprendizagem

Comunidade
de práticas

Etapas

O processo de seleção deste edital está dividido em cinco etapas: duas etapas de inscrição e três fases de avaliação:

  • Etapa 1

    Inscrição: Preenchimento do Formulário Inicial de inscrição

    Avaliação pela equipe técnica do edital.

  • Etapa 2

    Preenchimento do Formulário Complementar de inscrição

    Avaliação pela equipe técnica do edital

  • Etapa 3

    Seleção do júri

    O júri é responsável pela seleção final das organizações contempladas

Confira as principais datas para se inscrever no edital!

08/05

início das inscrições
 

Encerrameto das inscrições
10/06

encerramento inscrições 1ª Fase

Encerrameto das inscrições
16/07

formulário complementar 2ª Fase

Encerrameto das inscrições
outubro

reunião de júri e definição das vencedoras

Encerrameto das inscrições
08/05

início das inscrições
 

Encerrameto das inscrições
10/06

encerramento inscrições 1ª Fase

Encerrameto das inscrições
16/07

formulário complementar 2ª Fase

Encerrameto das inscrições
outubro

reunião de júri e definição das vencedoras

Encerrameto das inscrições
Timeline Timeline

Critérios

As organizações aderentes aos critérios de elegibilidade do edital serão avaliadas com base nos critérios de avaliação, descritos abaixo:

Critério 1

Trajetória e Relevância

Busca identificar e compreender a importância e o impacto da organização dentro do seu contexto a partir de suas intervenções.

subcritérios

subcritério

Trajetória da organização dentro do seu contexto/território, considerando a importância social do projeto proposto para a comunidade.

subcritério

Contribuições para a promoção da equidade étnico-racial na educação formal e informal.

Critério 2

Práticas pedagógicas decoloniais

Busca avaliar o grau de comprometimento e implementação de abordagens pedagógicas que promovam uma educação mais inclusiva, equitativa, crítica e emancipatória, desafiando as estruturas de poder e valorizando as diversidades.

subcritérios

subcritério

Fomento à valorização da cultura negra, indígena e/ou quilombola.

subcritério

Construção de práticas educativas baseadas na ancestralidade e saber popular, principalmente dos grupos públicos deste edital.

subcritério

Experiência na proposição, efetivação e fortalecimento da educação para as relações étnico-raciais e combate ao racismo no ambiente escolar.

Critério 3

Aplicabilidade

Busca avaliar a forma como os recursos disponíveis no edital poderão apoiar o fortalecimento institucional da organização, consolidando suas práticas e potencializando os resultados alcançados através de sua atuação.

subcritérios

subcritério

Potencial de utilização dos recursos financeiros e não financeiros do edital nas estratégias de fortalecimento institucional da organização.

subcritério

Potencial da capacidade e estrutura da equipe e da organização, quadro de pessoas envolvidas e suas funções, bem como voluntárias/os e outras/os colaboradores.

Realização

Conselheiras

Edneia Gonçalves

Socióloga com longa experiência na elaboração e avaliação de projetos sociais e educacionais. Formadora de equipes gestoras e docentes principalmente da Educação de Jovens e Adultos, Educação e Relações Raciais. Atua desde 2004 como formadora e coordenadora de projetos de cooperação técnica internacional em países africanos lusófonos.

Givânia Maria da Silva

Professora Dra. Graduada em Letras e em Pedagogia. Especialista em Programação de Ensino e em Desenvolvimento Local Sustentável. Mestre em Políticas Públicas e Gestão da Educação e Dra. em Sociologia pela Universidade de Brasília-UnB. Co- fundadora e coordenadora do Coletivo Nacional de Educação da CONAQ. Ex. coordenadora de regularização fundiária dos territórios quilombolas no Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária- INCRA e ex. Secretária Nacional de Políticas para Comunidades Tradicionais da SEPPIR. Associada da ABPN e coordenadora do Comitê Científico: Quilombos, territorialidades e saberes emancipatórios da mesma associação.

Jussara Santos

Atua na Educação Básica no município de São Paulo. Compõe a dupla autoria do documento intitulado: Currículo da Cidade- Educação Antirracista. É Dra. em educação e pesquisa relações raciais na educação básica e infâncias. Formadora de educadores/as, com foco nas relações raciais desde a primeira infância. Atua em comissões de heteroidentificação em território nacional.

Rita Potiguara (Rita Gomes do Nascimento)

Indígena do Povo Potiguara do Ceará. Pedagoga (UECE), especialista em Gestão Escolar (UECE). Mestra e doutora em Educação (UFRN), com pós-Doutorado na Universidad Nacional Três de Febrero/Argentina (UNTREF/AR). É professora da Seduc-CE e atualmente exerce o cargo de diretora da Faculdade Latino Americana de Ciências Sociais (Flacso), onde coordena o Programa Povos Indígenas, Populações Negras e Comunidades Tradicionais.

Parceria Técnica

ponteAponte

Parceira técnica responsável pela construção do Edital e gestão da seleção das organizações no edital.